O que pedir? Sugestões

Nesta edição inédita de 2012 a escolha dos bares avançou pelo Rio, aumentando o número de botequins fora do município, incluindo Paraíba do Sul (Armazém do César), Paraty (Restaurante Netto e Bar do Paulinho), Piraí (Rei do Torresmo), Rio das Ostras (Empório do Gago´s), São Pedro da Aldeia (Cantinho do Peixe Frito), Valença (Bar da Galinha e Bar do Juquinha), Varre-Sai (Bar dos Sapatos), Vassouras (Luiz do Bar II), Araruama (Bar do Amilcar), Barra do Piraí (Bar do Doca), Barra Mansa (Belisca e Bar do Chopp), Cabo Frio (Botequim do Tonto), Campos (Seu Evaldo Botequim), Ilha Grande (Bar e Restaurante Lua & Mar), Ipiabas (Zappa Bar), Itaipava (Bar do Horto), Itaperuna (Bar do Júlio)e Niterói (Bar Chalé e Bar Manhãs).



Nova edição do livro Rio Botequim


Os fãs da baixa gastronomia e dos bons botecos do Rio de Janeiro podem comemorar. Chegou a 10ª edição do guia Rio Botequim, apresentando uma lista com 50 bares inéditos – incluindo alguns de comunidades pacificadas -, escolhidos e aprovados por Guilherme Studart, autor da publicação e especialista no assunto cerveja gelada e bares despretensiosos. Espécie de Guia Michelin tupiniquim, o guia reúne estabelecimentos selecionados de um extremo a outro do Estado pelo autor, que traçou um novo mapa da boemia fluminense.



Agora com estabelecimentos localizados em comunidades!

Assim como nas edições anteriores, a ideia do Rio Botequim 2012 foi apresentar uma novidade em relação ao conteúdo das edições passadas, tratando do assunto sob perspectivas distintas, mantendo vivo o interesse do leitor pelo tema botequim. “Visitamos cerca de 200 estabelecimentos em mais de 30 cidades, de um extremo ao outro do Rio. A idéia foi apresentar uma seleção inédita de 50 bares que não fizeram parte de nenhuma das edições anteriores. Nesse conjunto estão presentes tanto bares abertos recentemente como aqueles que, embora já acumulem anos de funcionamento, não haviam ainda sido incluídos. Também foram incluídos pela primeira vez estabelecimentos localizados em comunidades pacificadas da cidade. É uma boa notícia em dose dupla”, afirma o autor Guilherme Studart.

 

 

 

Botequins fora do município.

Nesta edição inédita de 2012 a escolha dos bares avançou pelo Rio, aumentando o número de botequins fora do município, incluindo Paraíba do Sul (Armazém do César), Paraty (Restaurante Netto e Bar do Paulinho), Piraí (Rei do Torresmo), Rio das Ostras (Empório do Gago´s), São Pedro da Aldeia (Cantinho do Peixe Frito), Valença (Bar da Galinha e Bar do Juquinha), Varre-Sai (Bar dos Sapatos), Vassouras (Luiz do Bar II), Araruama (Bar do Amilcar), Barra do Piraí (Bar do Doca), Barra Mansa (Belisca e Bar do Chopp), Cabo Frio (Botequim do Tonto), Campos (Seu Evaldo Botequim), Ilha Grande (Bar e Restaurante Lua & Mar), Ipiabas (Zappa Bar), Itaipava (Bar do Horto), Itaperuna (Bar do Júlio)e Niterói (Bar Chalé e Bar Manhãs).

 



Conhecendo mais!

Na lista dos bares no Rio de Janeiro entraram dois de comunidades pacificadas: o Bar do Davi, no Chapéu Mangueira e o Bar do Zequinha, na comunidade Dona Marta. Os outros foram Galeto Sat´s (Copacabana), Bar Popeye (Ipanema), Bar de Tapas Adega Timão (Centro), Pontinho (Copacabana), Jeitinho Carioca (Engenho Novo), Maio Bar (Catete) , Rio Park (Centro), Osbar (Centro), Mercearia Arouca (Cosme Velho), Mouton Rouge (Bonsucesso), Bar do Serginho (Santa Teresa), Bar do Ferreira (Leblon), Bar 20 (Ipanema), Adelos Bar e Restaurante (Centro), Estação do Peixe (Bairro de Fátima), Bunda de Fora (Ipanema), Bar do Omar (Santo Cristo), Bar do Mariano (Grajaú), Bar do Alberto (Botafogo), Restaurante Faria (Centro), Empório das Frutas (Ilha do Governador), Kareka´s Lanches (Ilha do Governador), Bar Columbia (Tijuca), Casarão Esteves Bar (Botafogo) e Bicho Carpinteiro (Jacarepaguá).